ATENÇÃO!

Antes de proceder com seu cadastro, precisamos saber se você já leu e concorda com a Política de Privacidade de nosso site.

QUERO CANCELAR

ATENÇÃO!

Os campos Nome e E-mail são obrigatórios.

OK

Usinagem com remoção de cavaco ou corte com eletroerosão a fio: qual é melhor para sua empresa?

A eletroerosão e a usinagem estão muito presentes no dia a dia das indústrias. São dois processos responsáveis por moldar peças de diferentes materiais, onde o material bruto é submetido a algum trabalho mecânico ou manual e toma a forma desejada.

Você sabe quais as diferenças entre ambas e qual melhor se encaixa nas necessidades da sua empresa?

Para responder esta e outras perguntas, preparamos este artigo, explicando o que é cada um destes processos e quais benefícios podem trazer para a sua empresa. Acompanhe e boa leitura!


Como surgiu a usinagem?

No contexto histórico, a milhares de anos, o homem pré-histórico foi percebendo que precisava de ferramentas para se defender e caçar. Com isso ele deu início ás melhorias em pedras. Começou a colocar um cabo, depois afiou a pedra, tudo isso até chegar em um machado. 

Foi então a partir da necessidade de se fabricar um machado que o homem desenvolveu as operações de desbastar, cortar e furar. Durante centenas de anos a pedra foi a matéria-prima, mas por volta de 4000 a.C. ele começou a trabalhar com metais, começando com o cobre, depois com o bronze e finalmente com o ferro para a fabricação de armas e ferramentas.

Com o passar dos séculos, o processo de usinagem foi se aperfeiçoando para máquinas manuais, até chegar na evolução tecnológica presente nos equipamentos de hoje. Com o desenvolvimento das máquinas por Comando Numérico Computadorizado (CNC), se tornou possível fazer trabalhos com uma velocidade e precisão muito acima da média.

A usinagem está presente em inúmeros segmentos, sendo alguns dos principais o automobilístico, eletrônico e no desenvolvimento de eletrodomésticos. Por meio dela são feitos moldes, brocas, parafusos, roscas e demais objetos que estão presentes em praticamente tudo. A maior parte de todos os produtos industrializados em alguma de suas etapas de produção sofre algum processo de usinagem.


O que é usinagem com remoção de cavaco?

Um processo de usinagem pode ser definido como sendo um processo de fabricação com remoção de material em forma de cavaco.

O processo de usinagem com remoção de cavaco, nada mais é do que o processo de usar ferramentas mecânicas para moldar as matérias-primas ou materiais brutos.

A usinagem começa com máquinas modelos convencionais, o qual é o processo anterior ao surgimento do CNC, onde tudo era feito com muito mais dificuldade, se comparado com o que existe atualmente em termos de equipamentos de usinagem.

Apesar de também ser possível atingir ótimos resultados por meio dos métodos convencionais, a precisão e, principalmente, a agilidade com que isso é feito acaba sendo muito mais precária.


O que é a eletroerosão?

A eletroerosão também é um método de usinagem, só que com algumas diferenças para o modelo convencional. O processo começou a ser desenvolvido ainda em 1770, por Joseph Preistly, que observou o fato de que descargas elétricas ajudam na remoção de materiais.

Também conhecida como Electrical Discharge Machining (EDM) – usinagem de descarga elétrica, na tradução livre – o processo de eletroerosão se divide em duas etapas: penetração e corte a fio.

Na primeira etapa, por penetração, é produzido o eletrodo feito de cobre ou grafite, na forma negativa, ou seja, o formato contrário que é o esperado obter quando irá  reproduzir na peça. Este dispara descargas elétricas em pontos determinados pelo programa de corte. Isso faz com que sejam removidas as micropartículas de metal da ferramenta usinada, transferindo a forma do eletrodo para a peça.

No processo de eletroerosão de corte a fio, como o próprio nome sugere,é utilizado um fio de latão ou molibdênio para cortar a peça. A descarga elétrica é transferida para o fio em contato com a superfície da peça, gerando o desgaste do material. A programação feita no computador faz com que ele siga um caminho específico e corte uma ranhura estreita, através da peça de trabalho, para produzir a forma necessária.


Quais os demais serviços de usinagem?

Além da eletroerosão, há outros tipos de serviços de usinagem que também são bastante utilizados, cada um de acordo com a finalidade que se deseja alcançar. Veja quais são eles:

  1. Aplainamento: procedimento usado mais para desbaste, consiste em obter superfícies planas (lisas), independentemente da posição da peça – vertical, horizontal ou inclinada.
  2. Furação: seu objetivo é abrir, alargar ou acabar furos em peças.
  3. Torneamento: trabalha com peças cilíndricas, presas em um eixo fixo preso à máquina, girando constantemente.
  4. Brochamento: remove material da superfície das peças, de forma progressiva. Isso ocorre por meio da ação ordenada de fios de corte.
  5. Fresamento: processo utilizado para a criação de brocas, engrenagens, parafusos, entre outros.

 

Leia mais: Conheça a Euro Clean: a máquina de limpeza da Eurostec
Indústria 4.0: conheça os conceitos e fundamentos
5 vantagens de Comprar Máquinas Injetoras e de Usinagem ao invés de alugá-las


Eletroerosão ou Usinagem: qual é melhor para a sua empresa?

A eletroerosão a fio tomou um espaço importante na indústria, fazendo o trabalho que aqui muitas vezes é feito pela fresadora ferramenteira. Além dela ser programável, um único operador pode operar até 5 máquinas. Outra vantagem é que ela gera a possibilidade de reutilização do material cortado para outra aplicação, já na ferramenteira, este vira cavaco e será descartado.

Como explicamos, a eletroerosão é um dos diversos tipos de usinagem que existem. Para determinar qual é melhor para a sua empresa, antes de mais nada você precisa entender o que quer de uma máquina – maior poder de corte, geometria, custo-benefício, produtividade, etc. A Eletroerosão por corte a fio é um dos processos mais flexíveis que existem tanto para produção de peças extremamente complexas quanto para operações simples de corte de tarugos, produção de engrenagens, corte de chavetas, retalhamento de materiais, produção de pequenos lotes de peças, produção desassistida, etc.

Veja algumas vantagens de um equipamento EDM.

Vantagens: máquinas de eletroerosão têm bastante eficácia no corte de materiais duros, já que não perdem quase nada do fio das lâminas. Além disso, também não limita a geometria das peças, tem facilidade de levá-las ao tamanho final após o tratamento térmico. Possui um excelente custo-benefício.


Máquinas de qualidade é com a Eurostec!

Para cada gosto ou necessidade, a Eurostec tem a máquina ideal para solucionar os seus problemas, com garantia de eficiência, alta performance e qualidade para realizar cada trabalho.

Entre em contato conosco e agende uma visita ou consulte nosso catálogo, temos opções incríveis para eletroerosão, usinagem e muito mais! Clique AQUI.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira nossos vídeos de funcionamento das máquinas