Conheça os indicadores de manutenção industrial mais utilizados

Indicadores de manutenção industrial ajudam a prever e contornar possíveis falhas no processo produtivo. Acesse e saiba mais sobre o tema!

Para se destacar em um mercado cada vez competitivo, é preciso fazer o melhor uso de todos os equipamentos da empresa, além de ter processos extremamente bem definidos. Um fator que tem relação com esses dois pontos, são os indicadores de manutenção industrial.

Por isso, ter um indicador de manutenção definido pode fazer com que todos os processos organizacionais da empresa sejam otimizados. Afinal, é imprescindível ter controle sobre o que acontece em todos os setores da empresa, a fim de evitar contratempos e atrasos na entrega de produtos e serviços.

 

Indicador de manutenção: o diferencial está nos detalhes

Adotar um método como este pode significar, por exemplo, o que faltava para sua empresa superar um concorrente, tanto em qualidade de produto quanto competitividade de preços.

Isso tudo porque, além de permitir organizar melhor funções e otimizar processos, auxilia gestores a medir e ter maior controle dos resultados, prevendo e contornando diversos fatores que afetam o processo produtivo.

 

Qual o melhor indicador de manutenção industrial?

O principal motivo da adoção de indicadores de manutenção, é reconhecer falhas em tempo de serem corrigidas. Na hora de escolher o melhor sistema, então, é preciso analisar qual se adequará à realidade da empresa.

Conheça a seguir, então, alguns dos principais indicadores de manutenção industrial para aplicar na sua empresa.

O 5S, um dos mais populares, dispõem basicamente dos 5 sensos que a empresa deve adotar no dia a dia. Senso de utilização, organização, limpeza, saúde e autodisciplina. O maior resultado desse índice se dá com a redução de riscos de acidentes e proporcionar um ambiente de trabalho mais agradável.

O sistema FMEA, permite detectar facilmente a gravidade das falhas, suas consequências e a frequência com que elas ocorrem.  É especialmente usado durante a fase de concepção de projetos evitando falhas posteriores. Contribuindo, assim, com a melhoria do processo de produção da empresa.

O Six Sigma tem como objetivo conhecer o número de defeitos que surgem ou possam vir a surgir no processo de produção. No caso, o seu maior foco envolve um melhor funcionamento do maquinário e prevenção de maus funcionamentos.

Já o MTBF (Tempo médio entre falhas), mede o tempo médio entre as falhas. Com isso, o maquinário tende a ser vistoriado, analisado e observado para funcionar com o MTTR (tempo médio entre reparos). Logo, este, indica o tempo que a equipe de manutenção deve revisar o estado maquinário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *